. .

Manutenção

manutencao

Preventiva  Corretiva  Desenfumagem  Serviços

Manutenção Preventiva

Despacho n.º 13 615/99 (2ª série) alterado pelo Despacho N.º 25 246/99 (2ª série)

As entidades ligadas à rede de Distribuição devem manter as suas instalações elétricas em bom estado de funcionamento e de conservação, de modo a não causarem perturbações ao bom funcionamento da Rede de Distribuição de Pública.

No sentido de dar cumprimento ao estabelecido legalmente, são apresentadas as recomendações, em jeito de orientação técnica, que permitem garantir as melhores condições de funcionamento das instalações consideradas.

De acordo com as disposições legais em vigor, as Instalações Elétricas, os Postos de Transformação e os quadros elétricos devem ser alvo de manutenção preventiva com a frequência exigida pelas características de exploração, com a periocidade mínima de um ano, com o objetivo de realizar verificações, ensaios e medições regulamentares e elaborar o respetivo relatório técnico.

A manutenção preventiva contempla a realização de Manutenção Integrada e Inspeção.

Manutenção Corretiva

A manutenção corretiva consiste na resolução das anomalias detectadas no âmbito das ações de Manutenção Preventiva, nomeadamente na inspeção / visita a realizar à instalação com a periodicidade a combinar.

As anomalias detectadas, no âmbito das visitas ou pedidos realizados pelos gerentes dos espaços, deverão ser resolvidos em função da sua gravidade e de acordo com a prioridade, que deverá ser estabelecida com base em alguns critérios:

 Anomalia TIPO 1

Anomalias graves com forte probabilidade de originar, no curto prazo, uma avaria com interrupção de corrente;

 Anomalia TIPO 2

Anomalia de média gravidade que não evoluam, no curto prazo, para uma situação de risco de avaria;

 Anomalia TIPO 3

Anomalias menos graves que não coloquem em risco a segurança das instalações e pessoas;

Os prazos máximos de resolução dessas anomalias em função das prioridades indicadas, deverão ser combinados entre o Técnico Responsável e a Entidade Exploradora.

 Manutenção de Desenfumagem

Os equipamentos de segurança contra incêndio e ventilação de desenfumagem desempenham um papel fundamental para a segurança das pessoas que utilizam os edifícios e para o meio ambiente.

A salvaguarda da vida humana tendo em conta a probabilidade da ocorrência e propagação do incêndio, só é possível quando os equipamentos e sistemas de segurança são corretamente instalados e mantidos em estado de operacionalidade adequado.

A anterior legislação sobre segurança contra incêndio em edifícios era encarada de uma forma estática. Com a alteração introduzida na legislação (nova regulamentação de SCIE) pelo Decreto-Lei nº 220/08, de 12 de Novembro e pela Portaria nº 1532/08, de 29 de Dezembro, assiste-se a uma mudança de atitude significativa face à gestão de edifícios na ótica da prevenção de incêndios.

Este novo enquadramento regulamentar coloca, corretamente, a responsabilidade nos autores dos projetos, nos coordenadores dos projetos, no diretor de obra e no diretor de fiscalização de obra, mas também nas entidades que exploram os edifícios.

O regulamento atual torna-se intransigente quanto às coimas a aplicar não só aos técnicos responsáveis como às entidades exploradoras, podendo ir de uma simples sanção à interdição do uso do edifício ou recinto, ou interdição do exercício das atividades.

 

Serviços de Manutenção

A Green World apresenta na sua oferta os seguintes serviços de Manutenção Instalações Eléctricas

  • Manutenção de Quadros Elétricos;
  • Reparação de Avarias Elétricas;
  • Substituição de Equipamentos Elétricos (Disjuntores, Barramentos, interruptores etc);
  • Execução de instalações elétricas;
  • Verificação de cablagens existentes;
  • Instalação de sensores de movimento, sensor crepuscular;
  • Instalação de Intercomunicadores;
  • Elaboração de Projetos Elétricos.

Verificação e Reposição do Bom Funcionamento da Iluminação:

  • Substituição de Lâmpadas, incluindo as lâmpadas de emergência;
  • Substituição de Automáticos de Escada;
  • Substituição de Candeeiros.

Manutenção das instalações de Canalização

  • Reparação de fugas;
  • Construção de redes distribuição de Águas Quentes e Frias;
  • Construção de redes distribuição de Águas Residuais, Domesticas e Industriais;
  • Construção de redes distribuição de Águas Pluviais;
  • Sistemas de Aquecimento para Águas Sanitárias;
  • Sistemas Aquecimento Central;Sistemas Solares Térmicos;
  • Desentupimentos mecanizados;Sistemas de Bombagem;Redes Incêndio;
  • Sistemas de Rega Manual/Automático.

Manutenção Sistemas de Segurança:

  • Verificação dos Extintores de Incêndio;
  • Inspecção do Sistema Contra Incêndio;
  • Inspecção Periódica dos Elevadores;
  • Inspecção do Bom Funcionamento dos Elevadores;

Consultoria

  • Renegociação Contractos Elevadores;
  • Renegociação Contractos Fornecedor de Electricidade;
  • Renegociação Potência Contratada;Renegociação de Tarifários;
  • Diagnóstico Energético;Diagnóstico de Termografia;
  • Plano de Redução de Consumos de Energia e Água;
  • Estudos de Viabilidade Económica;
  • Pedido e apresentação de orçamentos a fornecedores;

Outros

  • Afinação das Molas de Portas;
  • Inspecção do Bom Funcionamento de Vídeo Porteiros, Portões Automáticos de entrada de garagens;
  • Substituição de Vidros;
  • Certificação Energética de Imóveis.

Plano de Manutenção Preventivo

  • Elaborado após inspeção do espaço em questão. 

 

 

TRE – Técnico Responsável pela Exploração

De acordo com o Artigo 20.º do Decreto – Lei n.º 517/80 de 31 de Outubro, alterado Decreto – Lei n.º 101/2007 de Abril, todos os clientes alimentados a partir de um Posto de transformação privado, carecem de ter um Técnico Responsável pela Exploração das instalações elétricas.

O técnico responsável pela exploração deverá inspecionar a instalação elétrica com a frequência exigida pelas características da exploração, a fim de verificar as condições de segurança das instalações elétricas, proceder às verificações, ensaios e medições regulamentares, junto do Ministério da Economia e da Inovação.

As 2 inspeções obrigatórias devem ser feitas, uma durante os meses de verão e outra, durante os meses de inverno.

  • Análise Termográfica e Qualidade de Energia;
  • Ensaio, Medição e Verificação das Condições de Segurança da Instalação Elétrica;
  • Compensação do Fator Potência;
  • Apoio à Eficiência Energética;
  • Coordenação dos serviços de manutenção preventiva, anual, de Postos de Transformação e Quadros Elétricos.

 

TRF – Técnico Responsável de Funcionamento

O Responsável Técnico pelo Funcionamento dos Sistemas Energéticos de Climatização do cliente, incluindo a supervisão da sua manutenção, pela Qualidade do Ar Interior (QAI) e gestão da informação Técnica, TRF (Técnico Responsável de Funcionamento) tem como função, a coordenação da manutenção das instalações técnicas AVAC dos edifícios de serviços, tomando como base as obrigações e responsabilidades que são conferidas ao Técnico Responsável pelo Funcionamento das Instalações (TRF), ao abrigo da presente Legislação, nomeadamente o disposto no Dec. Lei 79/2006 de 4 de Abril.

Este documento propõe a existência de um único interlocutor, junto do cliente, de modo a centralizar todos os circuitos de informação, garantindo assim um melhor controlo da operação e eficácia na comunicação entre este e o cliente.